sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Como as BALEIAS se alimentam?

Todas as 75 espécies de baleias são carnívoras, mas os métodos de caça variam muito. Baleias com dentes como as cachalotes e as orcas*, caçam da mesma maneira que os tubarões. Elas têm uma fileira de dentes fortes e rasgam a presa ou a engolem. Muitas baleias com dentes comem somente peixes pequenos e outras presas fáceis de caçar. As orcas, por um outro lado, podem atacar leões marinhos, focas e outras baleias (por essa razão são chamadas de baleias assassinas, uma alteração da expressão assassinas de baleias). Assim como os lobos, os ursos polares e outros predadores em terra, as baleias seguem e caçam as suas presas escolhendo um alvo mais fraco, como um filhote de baleia jubarte, por exemplo. As orcas e outras espécies geralmente caçam em bandos, algumas vezes cercando a presa. Apesar dessas tendências, as orcas e a maioria das espécies com dentes são pouco ameaçadoras aos seres humanos. Na realidade muitas espécies parecem gostar da presença humana.

Foto cedida pelo Sea World Orlando
Duas orcas: essas baleias com dentes estão entre os mais bem sucedidos predadores do oceano, caçando em grupos e se alimentando de pequenos peixes e até de outras baleias. Também são uma das espécies mais inteligentes e brincalhonas.
Muitas espécies desenvolveram habilidades de ecolocação para ajudá-las a achar a presa e localizar obstáculos. A ecolocação é um conceito muito simples: a baleia emite uma série de sons e as ondas de som percorrem a água em volta. Quando as ondas de som atingem algum obstáculo ou um outro animal, elas ricocheteiam e retornam para a baleia. A água conduz o som muito bem e as baleias têm uma audição excelente, portanto, podem captar até mesmo os ecos mais fracos de um objeto a quilômetros de distância.
Em um volume de água com pressão consistente, o som sempre viaja com a mesma velocidade. Calculando o tempo de retorno do eco, a baleia pode saber a distância que a onda percorreu e determinar a distância em que o objeto está. Como a maioria dos animais, as baleias têm dois ouvidos, um em cada lado da cabeça. Isso permite que determinem de onde o som vem. Se o som alcançar primeiro o ouvido direito e for um pouco alto, então o objeto está do lado direito e vice-versa. No mundo escuro e submerso dos oceanos, as baleias precisam sentir o ambiente através do som. Uma grande porcentagem do cérebro delas é dedicado ao processamento da informação auditiva ao invés da informação visual. Nos seres humanos o processo é o inverso.
A ecolocação é encontrada nos cetáceos com dentes, como os golfinhos e as baleias cachalote e não nas espécies sem dentes. O grupo de baleias sem dentes inclui as jubartes, azuis e muitas outras espécies. Elas possuem uma adaptação específica para se alimentar: as barbatanas. As barbatanas consistem de uma placa larga na boca da baleia composta de centenas de lâminas finas e longas em forma de franja compostas dequeratina, o mesmo material das unhas. Essas lâminas formam um filtro que a baleia usa para capturar pequenos animais como o krill (crustáceos muito parecidos com o camarão), o plâncton e pequenos peixes. Devido a essa característica, as baleias sem dentes são geralmente chamadas de baleias filtradoras.

Foto cedida pelo NOAA
Uma baleia jubarte esticando as barbatanas na superfície do oceano
Existem dois grupos de baleias filtradoras que são distintas pela maneira que usam estes filtros. As Skimmers abrem a boca e nadam a frente pegando peixes, crustáceos e plâncton. Depois de terem filtrado bastante água, engolem o alimento inteiro que ficou preso nas lâminas. As Gulpersenchem a boca de água e então empurram a língua à frente para forçar a água através das barbatanas filtrando qualquer presa do lado de dentro da placa. Apesar do tamanho grande, as baleias filtradoras geralmente têm gargantas pequenas que medem apenas alguns centímetros de largura. Isso é tudo de que elas precisam para devorar o krill e outras criaturas pequenas que fazem parte da sua alimentação.
Como as baleias filtradoras não rasgam a presa do mesmo modo que as baleias com dentes, muitas pessoas têm a impressão de que são caçadoras passivas e que simplesmente cruzam os oceanos com a boca aberta engolindo o que encontram pela frente. Na realidade, a maioria delas procura por áreas que tenham uma alta concentração de comida e onde podem usar várias táticas para capturar as presas. As jubarte, por exemplo, capturam os peixes com um tipo de rede de bolhas. Quando elas localizam um cardume perto da superfície, nadam em círculo por baixo e liberam ar pelo espiráculo. Isso cria colunas de bolhas em volta do cardume retendo-o em uma pequena área. Depois disso, a baleia vem por baixo e captura os peixes. As jubarte podem também emitir um som alto que aparentemente serve para desorientar a presa.
As baleias jubarte e outras espécies de baleias podem produzir uma vasta gama de sons que são usados para se comunicarem entre si através de grandes distâncias. Na próxima seção exploraremos os sons que as baleias fazem.

*Acima, no primeiro parágrafo, coloquei um * (asterisco) na palavra ORCAS por não se tratar sobre uma baleia, mas sim um membro da família dos golfinhos, já explicada e postada anteriormente. Pedimos desculpas por tal transtorno. Tirando este problema, todas as informações descritas acima estão corretas, pois foram tiradas de um site confiável: http://ciencia.hsw.uol.com.br/baleias2.htm. Para mais informações sobre a confusão da orca ser chamada de baleia, clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...